Ler Jacques Rancière

cartaz-salganhada-ranciere

Próxima conversa: Ler Jacques Rancière
15 de Abril, 20:15
Seu Vicente Residências Artísticas
Rua da Boavista, 46, 1ºEsq.
seuvicenteresidencias.wordpress.com

Leituras sugeridas:

“Ler Rancière – A improvisação dos incompetentes”
Miguel Cardoso, revista Imprópria #02 (p. 89 a 111)

“Sai uma bruta dose de Ingenuidade para a mesa do canto”
Miguel Cardoso, Unipoppers

«A ideia de senso comum ocupa neste contexto uma posição contraditória. É, por um lado, o terreno onde se movem os ingénuos, presos à superfície das coisas e às evidências inquestionadas, sem se aperceberem dos processos que os circundam e sem alcancarem verdadeiramente as consequências dos seus actos. Por outro e ao invés, o senso comum é um mapa do razoável, da teia de evidências que une todos aqueles que se desenganaram.
(…)
o que aconteceria se nos livrássemos desta oposição, entre o ingénuo e o esclarecido? Dito de outra forma, ao mesmo tempo mais peremptória e mais contextualizada: e se, numa altura em que nos dizem para atentarmos aos constragimentos da crise, em que nos avisam que tal coisa não é realista e que aqueloutra não é possível, fôssemos militantemente ingénuos?
(…)
Pensemos brevemente nestes pontos face à crise que atravessamos. Neste contexto, exacerba-se rapidamente aquilo que por vezes é designado com uma “batalha pelo senso comum”, e que se poderia traduzir como uma batalha pela definição do possível.
(…)
Estejamos disponíveis, desajustados, desprendidos. Sejamos ingénuos.»


“Who the Fuck is Jacques Ranciere?”
Eugene Wolters, Critical Theory

A French critical theorist and philosophical troll in a world of ivory tower intellectualism, bourgeois academics, and Jean Baudrillard, Ranciere stands out as a kind of anti-philosopher. A University of Paris professor and former student of Louis Althusser, Ranciere has committed his intellectual project to destroying its foundations.

While that may sound a lot like Baudrillard, who wants to remind everyone that everything is simulation and nothing matters, or Nietzsche who attacks the foundations of Western metaphysics, Ranciere takes a different approach. Namely, by accusing every other philosopher of being a shitty Platonist and hating democracy.

While other philosophers deconstruct the metaphysical tradition and replace it with their own project, Ranciere’s philosophy can be summed up by “meh, people will figure it out.” And thus we present: the thought of Jacques Ranciere.»

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s